Higiene Oral

Entre os efeitos da má higiene bucal estão as cáries, a gengivite, a periodontite e a perda dos dentes.
Felizmente, com os cuidados apropriados – como a limpeza correta e regular dos dentes – podemos prevenir a maioria desses problemas.

A Higiene oral é a especialidade visa o estudo, diagnóstico, prevenção e terapêutica de doenças orais.
Esta especialidade tem um papel importantíssimo na medicina dentária, pois esta é determinante na manutenção dos tratamentos feitos pelas outras especialidades.

Uma boa higiene oral é aquela que resulta da remoção eficaz dos restos alimentares (principalmente após as refeições) e ao mesmo tempo impossibilita a “ligação” de um conjunto de bactérias aos dentes e gengivas, de forma a impedir a destruição dos dentes pela acção dessas bactérias.

Se as suas gengivas doem ou sangram ao escovar os dentes, ou ao usar o fio dentário, ou ainda se apresenta mau hálito constante, ou sensibilidade dolorosa nos dentes e gengivas, deve visitar um profissional de saúde oral.
Qualquer uma destas situações pode resultar de um problema de saúde e por si só pode originar importantes impactos na sua qualidade de vida.

A higiene oral é o principal factor salutogénico da cavidade oral. Assim, quase todas as doenças que afectam a cavidade oral podem ver a sua progressão travada pela existência de uma correcta e eficaz higiene.

A principal função da higiene oral é a remoção da placa bacteriana da superfície dos dentes e deve iniciar-se como hábito diário desde a erupção do primeiro dente do bebé.