Implantologia

implantologia

A implantologia é a especialidade responsável pela aplicação de implantes em titânio e coroas estéticas, podendo assim repor os dentes perdidos, através de uma base fixa e sólida.

Tem como objectivo a implantação na mandíbula e na maxila, de materiais destinados a suportar próteses unitárias, parciais ou removíveis e próteses totais outras coisas. Ao redor do titânio ocorre a osseointegração que é caracterizada pela formação de tecido ósseo que irá incorporar este material ao organismo. E, é extremamente importante, que o tecido ósseo se mantenha preservado mesmo quanto o implante dentário é submetido aos esforços produzidos no acto da mastigação.

A taxa de sucesso dos implantes varia entre os 90% e os 98%, e no caso de perda de um implante, pode voltar a ser colocar outro implante, sem que isso implique riscos acrescidos. Pacientes fumadores podem ser reabilitados com implantes, no entanto o tabaco é um factor de risco, visto que diminui a vascularização do osso e da gengiva, atrasando a cicatrização, e aumentando o risco de infecções.

Várias são as doenças que podem afectar a vida dos implantes, algumas são:

– Osteointegração: Com a presença permanente de placa bacteriana depositada em redor do implante podem criar-se placas de tártaro, provocando a reabsorção óssea e rejeição do implante.

– Tiques Língua ou Movimentação Atípica – Com micro: movimentos provocados pela pressão da língua podem levar à perda do implante. A mucosa que protege o osso onde o implante está inserido, extremamente frágil, pressionada é traumatizada com descolamento da aderência ao osso permitindo assim a infiltração micróbios e consequente doença da gengiva e do osso.

– Mucosite: Primeiro sintoma reaccional da gengiva perante uma situação anómala. Apresenta-se com a gengiva edemaciada, avermelhada e sangrante ao toque da escova ou instrumento de inspecção.

– Perimplantite: Doença periodental com reabsorção óssea e gengiva edemaciada. Princípio da desintegração do implante.

– Reabsorção Óssea: Através de pressões anómalas, perimplantites, mucosites ou mesmo doenças sistémicas. O osso vai perdendo estrutura e capacidade de resistência sendo, por mecanismos naturais, reabsorvido e eliminado por vezes com sequestros ósseos levando à desintegração dos implantes.

– Bruxismo: Acções para funcionais que se traduzem em movimentos rítmicos de fricção entre os dentes. Esta acção sendo permanente ou mesmo alternada pode causar sérios riscos de perda de dentes e implantes. A pressão prolongada sobre os dentes ou implantes produzem cargas anormais no osso de suporte levando por vezes a micro fracturas ou mesmo fracturas do osso.